Fichier PDF

Partage, hébergement, conversion et archivage facile de documents au format PDF

Partager un fichier Mes fichiers Convertir un fichier Boite à outils PDF Recherche PDF Aide Contact



Apresentação sitio de Tingua .pdf



Nom original: Apresentação sitio de Tingua.pdf
Titre: Queridos zamigos
Auteur: PC portable

Ce document au format PDF 1.4 a été généré par PDFCreator Version 1.7.1 / GPL Ghostscript 9.07, et a été envoyé sur fichier-pdf.fr le 31/01/2017 à 02:08, depuis l'adresse IP 179.187.x.x. La présente page de téléchargement du fichier a été vue 401 fois.
Taille du document: 9.1 Mo (32 pages).
Confidentialité: fichier public




Télécharger le fichier (PDF)









Aperçu du document


Queridos zamigos
Gostaria de contar uma historia legal para vocês e convidar quem quiser para continuar escreve-la.
No intuito de botar mão na massa em vez de ficar sonhando horas assistindo video de permacultura,
ecovila, agrofloresta e criação de modos de viver alternativos, tinha resolvido de buscar um tereno no
interior do Rio de Janeiro. Apesar de nem ter um terço do valor de terrenos que achava legais, eu fui
visitar alguns deles (de carro alugado) e logo percebi que alem do valor altos, os lugares mais
preservados eram bem longe do Rio e nem sempre de facil accesso... Porem, depois de extensas horas
scrutando o google map, reparei que tinha um lugar bastente preservado, perto de Rio e de facil accesso
(esses eram meus criterios para facilitar a vinda de pessoas no terreno, amigos, curiosos, voluntarios...):
a cidade de Tingua, no municipio de Nova Iguaçu. Tingua possui a reserva biologica de Tingua, reserva de
preservação integral onde são captados 60% das aguas consumidas no Rio
(http://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/biomas-brasileiros/mata-atlantica/unidadesde-conservacao-mata-atlantica/2143-rebio-do-tingua). Tingua é mesmo muito perto do centro do Rio :
menos de 80km e maximo 2hrs de carro, mesmo com transito (1h20 sem transito). Tambem é facil e
barato de chegar de transporte publico: Central-Nova Iguaçu (45 minutos, R$ 3,70) + Onibus 901 Nova
Iguaçu – Tingua (1h15, R$ 3,50) + 1,9 km de estrada de terra plana (25 minutos, 2 pernas).

Nessa altura da pesquisa, tinha achado meu lugar, so faltava ir la e encontrar um terreno bom e barato.
Facil né?

Ai que por acaso almocei com a tia do Paul, um amigão francês, para quem contei tudo sobre minhas
intenções de montar um projeto em Tingua. Até este dia, eu nunca tinha conversado com niguem que
tinha ouvido falar de Tingua, menos a Dominique... Ela ja tinha ouvido falar de Tingua porque um amigo
dela, o Chirstian, tinha um terreno la e ela me deu seu contato.
O Christian chegou da Belgica no Brasil ha mais de 50 anos e hoje é um senhor de uns 80 e poucos anos,
muito simpatico e feliz dono de um terreno de 12 hectares em Tingua (a vida dele é muito mais legal que
isso, mas ele pode contar um dia pra vocês ;) ) Ele morra no Rio e vem passar um dia o dois por semana
no sitio dele, muitas vezes so fazendo o bate e volta no mesmo dia.

Conversei com o Christian no Rio e ele gostou da ideia de plantar alimentos e de desenvolver projetos
orientados pela preservação do meio ambiente e a divulgação de praticas sustentaveis. Ele me convidou
para visitar o terreno, onde eu fui depois do carnaval deste ano.
O terreno esta sem niguem na maior parte do tempo, então acontece que de vez em quanto a casa é
visitada, coisas são roubadas etc... Essa é uma outra razão pela qual o Christian gosta de ter mais
movimento no terreno dele. Quando fui visitar o terreno em fevereiro 2016 estava tudo bastente parado
com mato por tudo lado, mas com um potencial bem legal.
Ai meu tempo foi tomado por outras preocupações e o projeto ficou por mais tarde... até que no final de
Agosto voltamos a falar do projeto.
Desta vez, motivado pelo meu companhero de horta Carlos, com quem cuidamos de uma horta no
Mercado das pulgas em Santa, voltamos para Tingua com o Christian para analisar melhor o terreno e
ver as possibilidades concretas de coisas posiveis de fazer. Este encontro foi super positivo e ja botamos
mão na massa no primeiro dia, inaugurando o plantio de milho e de feijão numa micro area no meio do
capim...! Foi pouco, mais foi a cintela que criou a dinamica.
Desde então voltamos algumas vezes para o terreno com o Carlos e uns amigos bem motivados e
adiantamos algumas coisas bem legais que vou falar mais tarde.

Mas primeiramente (fora temer) deixam eu fazer uma descrição melhor do terreno.

O sitio se situa em Tingua, quase beirando a reserva biologica, num lugar bem fora da mão mas de facil
acesso (sem subir nenhuma serra).
Tingua é uma cidade com muita historia, bem antiga. Se fala que ali era um ponto de descanço para
quem queria subir a serra. A cidade se situa na mesma altura que a baixada fulminense.
A reserva biologica de Tingua serve de ponto de captação de agua potavel. Os dutos de abastecimento
de agua, construidos antes do desenvolvimento da baixada fulminense, correm até a zona sul do Rio de
Janeiro. Ainda existem trilhos de trem e alguns dizem que o trem anda umas duas vezes por dia por ai.
Pessoalmente, nunca vi...
Alguns moradores da cidade e aredores tentam manter a historia viva atravez de multiplos videos e
publicação online. Quem quer aprender mais sobre a cidade e a região pode se documentar aqui :
http://tinguarj.blogspot.com.br/
O sitio fica uns dois kilometros da cidade e goza de muita tranquilidade.
O sitio foi propriedade do professor Fernando Segadas Vianna, famoso botanista e primeiro ecologista
brasileiro. O sitio esta repleto de plantas ornamentais plantadas por ele.

O sitio esta quase inteiramente coberto por floresta, com soamente 15% livres de mata na parte norte,
na proximidade da estrada de acesso.
Dois terços do terreno são planos e um terço é composto por um moro de pequeno porte.
O terreno é atravessado por um rio abastecido pelas montanhas da reserva, e por uma fonte de agua
que sai do pé do moro, situada no terreno do vizinho.
Uma trilha foi aberta e atravessa tanto as partes planas como ingrime do terreno. No total, demora um
pouco menos de uma hora para percorer a trilha.

Em termos de infraestrutura, o terreno possui uma sede com uma piscina, situada na parte plana e sem
mata do terreno.

Quando o Christian vem pro sitio, ele fica na casinha de madeira perto da sede, na parte direita da foto
em cima. Nunca ocupou a sede.

A vista da piscina é linda mesma!!
Para ajudar um casal de Tingua, Christian deixou a Dora e o Marcelo explorar a sede como pousada. Por
isso a inscrição “Pousada Dora Ecologica” no google map.

Dora e Marcelo são muito simpaticos e tem um filho chamado João Pedro.

A Dora cuida da pousada e de todos os bixinhos que estão ali (cabara, cachora, pato, galinha...) e o
Marcelo cuida dos cavalos alem do seu trabalho em Queimados. Eles estão fazendo este projeto desde o
mês de abril, e eles cuidem muito bem do sitio, em particular da parte plana e livre de mata ao redor da
sede. Alem da pousada, Dora oferece comidas e bebidas para seus hospedes ou para pessoas de fora.
Existe uma outra infraestrutura, abandonada, que é o antigo escritorio do professor Fernando Segadas
Vianna. Ele se encontra num lugar muito lindo, bem dentro da mata, na beira do rio que atravessa o
terreno. Na frente do escritorio do professor, tem tambem uma area plana, cercada de uma mureta.

A parte central, tirando os corredores, mede por volta de 120 m2.

A vista pelo rio é muito linda, muita paz...

E tem até um fogão a lenha!

Bem do lado da ruina, na beirra do rio, tem um bambuzal com bambus muito grandes.

Bem pertinho do escritorio do professor, alem daquela area plana com mureta, tambem tem uma area
natural bem aberta so com capim, ideal para plantar. Tem outra area desse tipo num outro canto do
terreno tambem, do lado da divisa com o vizinho oeste.

Tambem tem antigos bananais. Um colado a aquela area de capim, outro do lado do escritorio do
professor, do outro lado do rio. Precisam de um bom trabalho de manejo, mas eles estão aqui, so
esperando que alguem cuidasse deles...

Depois, seguindo a trilha que passa pelo escritorio do professor...

... subindo la en cima do moro...

... tem uma grande arvore muito linda!

Ainda não subimos nela, mas dai, a vista deve ser incrivel!

Essa é mais o menos a descrição do sitio como ele é hoje. Tem muitos outros atrativos tambem que não
descrevi aqui como bastente plantas ornamentais, argila boa para passar no corpo, passaros lindos, etc...
Quanto mais tempo passamos no sitio mais o achamos maravilhoso!

Dai segue uma lista de coisas legais para fazer, brincando entre amigos, ou de repente organizando
cursos ministrados por pessoas que entendem mesmo do assunto :
- Construir uma estrutura de bambu para um grande teto no escritorio do professor
- Construir um banheiro seco perto do escritorio do professor
- Melhorar a eficiença do forno a lenha
- Fazer uma captação de agua na fonte de agua
- Plantar plantar plantar
- Construir pontes em cima do rio
- Construir uma casa/mirante na grande arvore em cima do moro
- Construir um sistema de lagoa natural de purificação de agua para a piscina
- Construir umas colmeias

Construir uma estrutura de bambu para um grande teto no escritorio do professor
Essa realmente é uma das partes mais importantes do projeto. A ideia seria de tirar todos os entulhos do
escritorio do professor para poder reformar o piso e construir um grande teto em cima. Seria ainda mais
legal se o teto fosse verde...! O nosso sonho é de criar um grande espaço so, sem parede, tudo aberto,
ideal para ministrar palestras, ou cursos, fazer retiros de ioga, dança, musica, pode ser até legal para
casamentos... com um espaço desse, não tem limites. Porem, essa construção tem que ser estudada
mais a fundo.

Por enquanto nos aproveitamos a lua nova do fim de setembro para cortar alguns bambus grandes para
deixar pra secar em previsão de fazer a estrutura.

Construir um banheiro seco perto do escritorio do professor

Quanto mais o espaço do escritorio do professor vai ser habitado, mais importante vai se tornar a
necessidade de construir um banhero seco nas suas proximidades. Ja que o rio esta bem perto, tem que
ser bem pensado para impedir qualquer tipo de poluição do rio. De repente, uma parte dos entulhos do
escritorio do professor poderiam ser utilizados como base deste banheiro. Essa construção tambem tem
que ser estudada mais a fundo.

Melhorar a eficiença do forno a lenha
A gente ja começou a limpar o fogão e a revitalizar ele com barro que encontramos na beira do rio, mas
com certeza pode ser melhorado. Talvez com uma cheminée ou alguma coisa do genero. A ideia seria de
melhorar a eficiença do fogão para chegar o mais perto possivel da combustão completa da madeira,
para não gastar recursos.

Fazer uma captação de agua na fonte de agua
Ainda não realizamos um teste da qualidade da agua da fonte. Mas se ela for boa para o consumo teria
que inventar um sistema para captar a agua da fonte e traze-la para o escritorio do professor.

Plantar plantar plantar
Ter um teto, um banheiro, agua limpa para beber e um fogão é muito bom, mas tambem, precisa de
alimentos para se sustentar! Ai, desde o primeiro dia que nos fomos com o Carlos, sempre ficamos
plantando algumas coisas.
No inicio, não foi facil, pois teve que abrir a area... Mas cada dia, capinando um pouco com a ajuda dos
companheiros Philipe e Martin, o resultado ficou legal!

Ai, por acaso, descobrimos alguns pés de aipim. Parece que uns quatro anos atras, essa area que
limpamos foi plantada com aipim, e ainda tinha uns pé escondidos por aqui. Falam que o aipim de Tingua
é o melhor do Rio... Preparemos as manivas as plantamos. Deu até para provar adiantado umas raizes
que estavam por ali, que delicia!!

Tambem fomos procurar uns pés de banana nos bananais abandonados. Tem muitas mudas la, que so
querem crescer. Deu até para fazer um lanchinho! Plantamos as mudas cortando todas as raizes e o
tronco tambem, igual do jeito que nos vimos num video no youtube... Vamos ver se funcione.

Plantamos tambem um milho que me foi dado durante uma viagem em Cuba. Deve ser umas sementes
bem crioulas. Por enquanto elas estão respondendo muito bem, germinando na hora e crescendo
bonitinho. Esta tudo tão gostoso que até os coelhos adoram e comem tudo... vai ter que dar um jeito
nisso.

Plantamos tambem muito feijão, intercalando feijão com aipim, com milho e as outras coisas que
plantamos. Plantamos meio quilo de feijão esquecido numa sacola de plastico na cosinha de Carlos e que
ja estava tudo brotado. Plantamos um grande feijão branco que me foi dado uns tres anos atras durante
um mutirão na horta que cuidamos com Carlos. Estavamos com umas 5 sementes naquela epoca, hoje
temos um monte delas! Plantamos uns grãos de bico e umas lentilhas sobrando da reifeição, direto do
pacote do supermercado. O seja, no final plantamos um monte de coisas, achadas, recuperadas, doadas,
valorisadas.
Para plantar nessa area, usamos uns bambus para plantar em linhas –quase- retas, abrindo um espaço
na palha para fazer um buraco para cada semente/maniva. Nada mais.

Na area de frente pelo escritorio do professor, estamos preparando um grande tunel de maracuja!
Acabamos a estrutura e ja as sementes de maracuja estão germinadas. Agora é so esperar as mudas
crecerem para transplanta-las.

Tambem fizemos uma sementeira direto na terra com mamão, tomates, pepino, beringela, pimentões...
para plantar na area de frente do escritorio. Umas sementes nos preparamos, outras eram de pacotes.
Fizemos isso por falta de ter mais semente crioulas, mas ja todos os vizinhos estão oferecendo material
para plantar. Muito simpatico isso!

Construir pontes em cima do rio
O rio é bonito mesmo, com aguas muitas cristalinas...

...mas não tem nenhuma ponte para atravessar.

Seria muito legal fazer umas pontes testando diferentes materiais e metodos de construção.

Construir uma casa/mirante na grande arvore em cima do moro
O Marcelo trabalha em construção de barco e tem acesso a madeira boa para construções.

Mas o mais maravilhoso seria ainda usar a madeira da arvore seca que esta abraçando a grande arvore.
Imagine o quanto legal deve ser de admirar a vista desde um mirante dentro dessa arvore!

Construir um sistema de lagoa natural de purificação de agua para a piscina
Por enquanto a agua da piscina esta tratada com cloro, é sempre que a agua acaba sendo muito verde,
ela é jogada fora e renovada. Isso poluie bastente, alem de ter um alto custo entre produtos quimicos e
sobre tudo eletricidade para acionar a bomba d’agua. Um sistema natural seria muito mais eficiente.
Construir umas colmeias
Quem não gosta de mel, né?

Aqui em baixo, fiz umas projeções orçamentais para ver se seria sustentavel organizar cursos com
professores pagos e preços camaradas. Talvez viajei em alguns item, pra cima ou pra baixo, mas pelo que
parece, pode dar certo... Fiz projeções para cursos de 3 ou 2 dias, cada um com 15 ou 20 alunos, e uma
remuneração para 5 professores/facilitadores (ai chutei um valor, não sei direto do assunto).
PROJECAO POR 15 ALUNOS E 3 DIAS

Antes do curso (1 dia)
(5 prof)

Durante o curso (3 dias)
(15 alunos + 5 prof)

Item
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra

Remuneração prof
(5 prof)

Reais Unidades Sub total
10
5
50
15
5
75
15
5
75
10
5
50
10
60
600
15
60
900
15
40
600
10
60
600
600
5
3000
TOTAL

5950

Dividido por 15
alunos

397

PROJECAO POR 20 ALUNOS E 3 DIAS

Antes do curso (1 dia)
(5 prof)

Durante o curso (3 dias)
(20 alunos + 5 prof)

Remuneração prof
(5 prof)

Item
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra

Reais Unidades Sub total
10
5
50
15
5
75
15
5
75
10
5
50
10
75
750
15
75
1125
15
50
750
10
75
750
600
5
3000
TOTAL

6625

Dividido por 20
alunos

331

PROJECAO POR 15 ALUNOS E 2 DIAS

Antes do curso (1 dia)
(5 prof)

Durante o curso (6a
noite/dom noite)
(15 alunos + 5 prof)

Item
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra

Remuneração prof
(5 prof)

Reais Unidades Sub total
10
5
50
15
5
75
15
5
75
10
5
50
10
15
15
10
500

40
40
40
40
5

400
600
600
400
2500

TOTAL

4750

Dividido por 15
alunos

317

PROJECAO POR 20 ALUNOS E 2 DIAS

Antes do curso (1 dia)
(5 prof)

Durante o curso (6a
noite/dom noite)
(20 alunos + 5 prof)

Remuneração prof
(5 prof)

Item
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra
Cafe da manha
Almoço
Jantar
Infra

Reais Unidades Sub total
10
5
50
15
5
75
15
5
75
10
5
50
10
15
15
10
500

50
50
50
50
5

500
750
750
500
2500

TOTAL

5250

Dividido por 20
alunos

263


Documents similaires


Fichier PDF apresentac o sitio de tingua curso
Fichier PDF apresentac o sitio de tingua
Fichier PDF apresentac o escola ned dublin
Fichier PDF levado para africa dg 1
Fichier PDF edital curso de mara rute 2017 1
Fichier PDF declarac o do prof samuel reis


Sur le même sujet..